6 de jan de 2012

O Tempo

Depois de um período sem postar nada, resolvi relatar sobre ele.

O tempo.
O tempo não quis me contar
Que das histórias que viriam
Nem todas estariam a me alegrar
Que dos segredos muitos
Às vezes, escondia para si
A melhor parte de minhas aspirações.
Dos segredos que contei-lhe
Não fez caso, não quis
Compartilhar, das façanhas, artimanhas
E amores, que jamais almejara conquistar.
Não havia como simplesmente entender
Muito menos raciocinar, pois
Por mais que me falasse
De que valeria saber das surpresas
E incertezas que trazem à vida
Um aroma fugaz
Um sonho noturno, um suspiro
Taciturno, esperto
O sublime sabor das boas notícias
Que não se esperavam
Que não pudemos escolher
Não nos coube debater
Não queríamos aceitar
 Se fizeram belas, simples, eternas
Sem planos, nem preocupações.


0 comentários:

Postar um comentário